Arquivo de etiquetas: Oficinas

Oficina: Observar os tempos do “social”

Coordenação: Márcia Cunha, Isabel Georges e Nilton Ota

Quando o “social”, campo de intervenções para o atendimento e controle de grupos e indivíduos desprovidos de meios para garantia de sua própria subsistência, está no centro de uma investigação sociológica, o tema da mudança é uma constante: novas políticas, discursos, práticas, instituições, categorias, técnicas. A apreensão e discussão do que é novo, bem como de seus efeitos, entretanto, não é algo dado ou trivial. Sua identificação e morfologia requerem a construção de perspectivas de investigação e análise que definam o elo entre o objeto e seu entorno com relação à passagem do tempo. As formas de relacionar o passado e o presente ou as diversas temporalidades inscritas em cenários e objetos específicos constituem o cerne das questões que esta oficina pretende trabalhar. A observação dos tempos do “social” pode constituir também um significativo aporte metodológico para a decifração dos momentos de crise político-institucional.

Continuar a lerOficina: Observar os tempos do “social”

Oficina: Arte, cultura, identidade e gestão

Coordenação: José César de Magalhães Jr e Tatiana Maranhão

O objetivo desta oficina é investigar a hipótese geral de que, sob variadas formas e por caminhos pouco habituais, manifestações artísticas como criações teatrais, exposições de artes plásticas, mostras, instalações, espetáculos, oficinas e workshops, bem como programas artístico-culturais de formação crítica de público ou acentuada vocação social nas periferias urbanas estão realizando, por mecanismos de incitação à mobilização, à participação ou ao engajamento, com diferentes alcances e desde momentos particulares no desenvolvimento de suas próprias linguagens, uma “culturalização” generalizada da vida e dos conflitos sociais.

Continuar a lerOficina: Arte, cultura, identidade e gestão

Oficina: A produção neoliberal do espaço (água e minério)

Coordenação: André Dal’Bó 

O objetivo desta oficina é coletar informações que contribuam para a compreensão dos novos arranjos normativos, entre atores público e privados, nos processos de mineração e de exploração da água em curso atualmente no Brasil.

Para tanto, daremos início às atividades com o levantamento exploratório de dois campos: I) a atuação da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), desde o processo de abertura de capital no ano de 2002, passando pela remodelação das formas de contrato com os poderes públicos executivos municipais (2008), até os atuais arranjos de gestão onde o capital financeiro passou a representar pelo menos um terço do balanço orçamentário anual da Companhia; II) as recentes transformações normativas e institucionais, sobretudo relacionadas ao Projeto de Lei do Novo código de mineração brasileiro (PL 37/11), que hipoteticamente permitirão um novo ciclo de expansão da mineração no Brasil, ampliando a destruição ambiental.

Continuar a lerOficina: A produção neoliberal do espaço (água e minério)

Oficina: Neoliberalismo brasileiro e construção da “classe C” ou “nova classe média”

Coordenação: Daniel Andrade

Esta oficina de pesquisa sobre o neoliberalismo propõe analisar a intersecção entre Estado, mercado e subjetividade no Brasil, tendo como foco a chamada “classe C” ou “nova classe média”. O objetivo é pensar qual tipo de sujeito político foi construído pelo discurso sobre a “classe C” e pelos dispositivos de políticas públicas e de estratégias empresariais que surgiram a partir dele. Pretende-se inverter a abordagem predominante no debate intelectual atual, o qual, partindo de definições previamente estabelecidas, questiona se se trata efetivamente de uma classe ou de uma classe média. Ao invés de averiguar a verdade deste discurso em sua adequação com a realidade ou com as teorias sociológicas, busca-se pensar os efeitos que esse discurso produziu ao ser aceito como verdadeiro.

Continuar a lerOficina: Neoliberalismo brasileiro e construção da “classe C” ou “nova classe média”

Oficina: A expansão do ensino superior privado e as manifestações populares (29 de agosto de 2015)

29 de agosto
10:00

Expositores:

Wilson Mesquita de Almeida
Docente da Universidade Federal do ABC
Autor dos livros “USP para todos?” e “Prouni e o Ensino superior privado lucrativo em São Paulo”

Regina Magalhães de Souza
Doutora em Sociologia (USP)
Autora dos livros “Escola e juventude” e “O discurso do protagonismo juvenil”

Continuar a lerOficina: A expansão do ensino superior privado e as manifestações populares (29 de agosto de 2015)

Oficina: Experiências da exceção (junho a agosto de 2015)

11 de Junho
As intervenções estatais na Cracolândia
Raul Carvalho Nin Ferreira
Defensor público do Estado de São Paulo

27 de Junho
Justiça e Psiquiatria
Fabiana Zapata e Maria Fernanda Elias Maglio
Defensoras públicas do Estado de São Paulo

08 de Agosto
O caso Pinheirinho
Mateus Moro
Defensor público do Estado de São Paulo

Continuar a lerOficina: Experiências da exceção (junho a agosto de 2015)