Arquivo da categoria: Atividades

Reunião Aberta (17 de setembro de 2016)

Gostaríamos de convidar a tod@s para a reunião aberta, a ser realizada no dia 17 de setembro, sábado, quando pretendemos discutir tanto as atividades programadas, quanto ideias comuns, colaborações possíveis, acréscimo de temas e ações que ainda não foram vislumbradas.
O convite se estende a tod@s que se interessem pelos temas e proposta.

Data: 17 de setembro de 2016
Horário: 9h – 12h

Local: Faculdade de Direito da USP – Largo São Francisco, 95
Sala Conselheiro Crispiniano, térreo

Continuar a lerReunião Aberta (17 de setembro de 2016)

Seminário Neoliberalismo e a razão do comum (11 a 14 de abril de 2016)

11 a 14 de abril de 2016

Iniciativa conjunta da Rede Interdisciplinar de Pesquisadores e dos Programas de Pós-Graduação em Sociologia, em Filosofia e em Ciência Política da FFLCH/USP, o Seminário Neoliberalismo e a razão do comum: história, dispositivos e crítica, a ser ministrado pelo professor Christian Laval (Université Paris Ouest Nanterre La Défense), objetiva fomentar o debate sobre as racionalidades políticas contemporâneas, em especial o exame crítico da vertente hegemônica neoliberal. Pouco desenvolvida pelas filosofia e ciências sociais brasileiras, essa abordagem teórica do neoliberalismo tem permitido, nos circuitos internacionais de pesquisa, a agregação de diferentes áreas disciplinares e a análise de distintas configurações histórico-sociais. Sua adoção tem resultado em ambientes de experimentação metodológica colaborativa para a apreensão e investigação dos dispositivos neoliberais. O Seminário pretende problematizar a atualidade política do neoliberalismo à luz do confronto com outras racionalidades, objeto dos últimos livros de Christian Laval, realizados em parceria com Pierre Dardot: “La Nouvelle Raison du Monde” (2009), “Marx: Prénom, Karl” (2012) e “Commun” (2014).

Continuar a lerSeminário Neoliberalismo e a razão do comum (11 a 14 de abril de 2016)

O projeto da Rede Interdisciplinar de Pesquisadores

A Rede Interdisciplinar de Pesquisadores sobre Neoliberalismo e Políticas de Subjetivação reúne investigadores e profissionais de várias áreas e tem o objetivo de funcionar como meio e espaço de discussão, circulação de ideias, troca de informações. Sua origem está em um conjunto de pesquisas que tinham em comum a preocupação com as mudanças observadas na área social: novas políticas e programas, novas formas de mobilização e de controle dos sujeitos, novos discursos [1]. Esses interesses, por sua vez, eram mais que temas de pesquisa acadêmica. Diziam respeito também ao cotidiano profissional e militante desses pesquisadores. Por isso a discussão realizada na universidade tinha interface com as discussões de profissionais de outros campos de conhecimento, que atuavam nas instituições, nos serviços públicos, nas organizações, nos movimentos sociais.

O Brasil da transição democrática era o marco de referência para pensar o cenário de mudanças e é daí que se fortalece a noção de neoliberalismo como conceito possível para o avanço na interlocução entre aquelas questões diversas, porém interligadas pelo interesse sobre o mesmo cenário. Assim, a rede não é formada por especialistas na teoria ou em qualquer conceito específico de neoliberalismo. A referência é o entendimento do neoliberalismo como racionalidade política. Essa escolha envolve a aposta de que é possível abstrair e superar preconceitos e mal-entendidos sobre a noção de neoliberalismo, em nome de uma necessária discussão teórica e política.

Os resultados preliminares já indicavam a necessidade de maior interlocução com outras áreas, em especial a Sociologia, Direito, História e Psicanálise. Levadas a efeito, as pesquisas promoveram conhecimento e participação de diferentes espaços e grupos institucionais no Brasil e no exterior dedicados ao estudo do neoliberalismo. Em alguns casos, sobretudo na França, foi possível estabelecer proximidade e colaboração com pesquisas orientadas para a análise dos modos de subjetivação neoliberal. A diversidade teórico-metodológica francesa sobre o tema, refletida em um campo de debate igualmente amplo e variado, tem permitido a consolidação de relações de cooperação de pesquisa mais estáveis.

Continuar a lerO projeto da Rede Interdisciplinar de Pesquisadores

Oficina: A expansão do ensino superior privado e as manifestações populares (29 de agosto de 2015)

29 de agosto
10:00

Expositores:

Wilson Mesquita de Almeida
Docente da Universidade Federal do ABC
Autor dos livros “USP para todos?” e “Prouni e o Ensino superior privado lucrativo em São Paulo”

Regina Magalhães de Souza
Doutora em Sociologia (USP)
Autora dos livros “Escola e juventude” e “O discurso do protagonismo juvenil”

Continuar a lerOficina: A expansão do ensino superior privado e as manifestações populares (29 de agosto de 2015)

III Seminário Neoliberalismo e racionalidade política (agosto a novembro de 2015)

III Seminário Neoliberalismo e racionalidade política

21 de setembro
“A grande imprensa e a formação da agenda ultraliberal no Brasil dos anos 1990”
Prof. Dr. Francisco Fonseca (FGV/SP)

15 de outubro
“As novas políticas sociais”
Profa. Dra. Cibele Rizek (IAU/USP)

12 de novembro
“Neoliberalismo como gestão do sofrimento”
Prof. Dr. Christian Dunker (IP/USP)

19 de novembro
“A polarização social no Brasil e na Turquia”
Prof. Dr. Álvaro Comin (FFLCH/USP)

25 de novembro
“A contrarrevolução dos números”
Prof. Dr. Fabrice Bardet (Université Lyon)

26 de novembro
“Tercerização e direitos do trabalhador”
Prof. Dr. Jorge Souto Maior (FD/USP)

 

Cartaz geral

Oficina: Experiências da exceção (junho a agosto de 2015)

11 de Junho
As intervenções estatais na Cracolândia
Raul Carvalho Nin Ferreira
Defensor público do Estado de São Paulo

27 de Junho
Justiça e Psiquiatria
Fabiana Zapata e Maria Fernanda Elias Maglio
Defensoras públicas do Estado de São Paulo

08 de Agosto
O caso Pinheirinho
Mateus Moro
Defensor público do Estado de São Paulo

Continuar a lerOficina: Experiências da exceção (junho a agosto de 2015)

II Seminário Neoliberalismo e racionalidade política (agosto e setembro de 2013)

8 de agosto – Cultura de esquerda e o esboço de uma contra-hegemonia nos anos 1960-1970
Prof. Dr. Marcelo Ridenti (Unicamp)

15 de agosto – A racionalidade na Cooperação Internacional: notas etnográficas sobre a disseminação da lógica da matriz de projeto
Profª. Drª. Anna Catarina Vianna (UFSCar)

29 de agosto – PT: História e perspectivas depois de junho
Prof. Dr. Lincoln Secco (USP)

11 de setembro – Os protestos de junho entre o processo e o resultado
Prof. Dr. Pablo Ortellado (USP)

19 de setembro – Nova razão do mundo, novo tempo do mundo
Prof. Dr. Paulo Eduardo Arantes (USP)
CARTAZ 2º CICLO

I Seminário Neoliberalismo e racionalidade política (abril a junho de 2013)

22 de abril – As novas fronteiras da escravidão: Brasil, Cuba e Estados Unidos no século XIX
Prof. Dr. Rafael Marquese (USP)

06 de maio – Ética, economia e política: a vertente ultraliberal do liberalismo
Prof. Dr. Cícero Araújo (USP)

21 de maio Políticas sociais no Brasil recente: entre o alívio e a superação da pobreza
Profª. Drª. Amélia Cohn (CEDEC)

28 de maio Política Social: entre o Estado e o Mercado
Prof. Dr. Eduardo Fagnani (Unicamp)

11 de junhoMax Weber e Michel Foucault, convergências em uma ontologia do presente: a questão da racionalidade
Prof. Dr. Márcio Fonseca (PUC/SP)

17 de junho – Neoliberalismo: palavra, atos e atores
Prof. Dr. Roberto Grun (UFSCar)

25 de junho – Capitalismo de laços
Prof. Dr. Sérgio Lazzarini (INSPER)

Cartaz_Programação_Completa_SEM ORG